Onde há vontade, há um caminho

As revoluções inglesas do século XVII (das guerras civis inglesas, passando pela Revolução Gloriosa até a revolta Jacobina) permitiram, pela primeira vez na história humana, condições propícias para a acumulação de capital e inovação tecnológica. Tais condições – proteção da propriedade privada, segurança jurídica e, principalmente, liberdade científica e comercial – somente tornaram-se possíveis com a…

A camisa do Feliciano

  Por Luiz Felipe Pondé (para Folha de S.Paulo – julho 2013), Sou conservador e sou contra o projeto da cura gay e a favor do casamento gay. Difícil? Nesses tempos sombrios de crise, somos obrigados a falar muito e por isso sempre acabamos falando demais. Precisamos de mais clareza, mas, como dizem por aí,…

O olhar no passado para entender o presente e planejar o futuro

Por Pedro Venâncio, Conservadores normalmente são acusados injustamente de serem apegados demais ao passado, portanto retrógrados e incapazes de lidar com o mundo atual, suas mudanças e o futuro vindouro. Tal acusação, além de injusta, deriva de um equívoco que, proposital ou não, atrapalha os conservadores no seu crescimento dentro da sociedade por pintá-los como…

Conselhos ao Partido Novo

Texto de Arthur Rizzi, O Partido NOVO, como sabemos, é uma agremiação política de centro que pretende representar o liberalismo econômico e que recebeu inúmeras adesões e alcançou as 500 mil assinaturas de que precisava para existir como partido elegível. Porém, acho que a abordagem economicista do partido é extremamente frágil, então, decidi dar uns conselhos…