Jovens estão saindo da extrema esquerda para conhecer um novo mundo


MEduarda

 

Por Maria Eduardo Bernardo,

Hoje em dia, os jovens estão saindo da extrema esquerda para conhecer um novo mundo, um mundo livre de doutrinações e imposições.

Basta visitar uma Universidade e ver que os estudantes estão divididos quanto a sua ideologia. A grande prova disto é o último acontecimento na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), onde os alunos de economia – a maioria participantes do Grupo Henry Maksoud – colocaram uma placa para homenagear o renomado economista Hayek ao lado da placa de Marx, que se encontrava na UFSC há anos, sozinha, sem oposição.

Os alunos entraram na onda liberal, uma onda que quer, entre tantas coisas, lutar por um estado mínimo, que intervenha menos na vida dos cidadãos; um mercado mais aberto e uma verdadeira liberdade individual, um estado que não te obrigue a tomar suas decisões. O Estado acabou nos tomando uma grande riqueza, que nos pertence desde as origens, nosso “livre arbítrio”.

Farei agora uma analogia: caso peguem seu dinheiro, sem sua permissão, é roubo? O que você faria? Iria atrás de seus direitos? Tenho certeza que sim. Pois bem, e se o Estado lhe toma seu dinheiro? Se investe naquilo que muitas vezes você nem usa, você considera roubo? E por que na política tem que ser diferente? Nós, jovens, precisamos nos interessar mais por política; precisamos nos unir mais e, acima de tudo, precisamos lutar mais.

Lutar, digo, não com a linha ideológica da esquerda, que utiliza de ameaças, lutas físicas e verbais. A luta liberal vai muito além disso. É uma luta ideológica, uma luta de argumentos, pois só com um debate verbal, sempre com respeito, a vitória se concretiza e deixa de ser uma medida paliativa.

A esquerda, com o MEC, desde a Educação Básica, vem estuprando mentalmente nossos jovens alunos. Lhe tiram o direito a criticidade, lhe tiram a oportunidade de conhecer as diversas perspectivas da história. E de poder se encontrar realmente naquilo que melhor condiz com seus aprendizados e ideais. Mas se não fosse assim, como a esquerda teria uma massa de manobra? Quem iria defender um governo corrupto caso tivesse conhecimento e fosse crítico? Ora, é muito mais fácil vomitar ideologias sem dar a oportunidade de conhecimento.

O momento é de alerta. Alerta aos pais, que não deixem que a doutrinação ocorra dentro das escolas. Que eduquem seus filhos a serem críticos e argumentarem, a buscarem sempre as duas versões. Nossos jovens não podem mais ser massa de manobra do governo.

Lutar sim, contra a corrupção, a favor de um país mais justo e livre, dar a oportunidade de um próspero futuro para as novas gerações que estão por vir. Basta de mentiras e manipulações, o nosso país está exausto de tudo isto! Devemos nos mexer para acabar com a farra nas escolas. Não pagamos nossos impostos abusivos para manipularem nossos jovens! CHEGA!

Fonte: mbl.org.br

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s