Profissionais liberais trazem Roberto Motta a Salvador (BA)


Vista aérea de Salvador (BA)

Vista aérea de Salvador (BA)

Médicos e profissionais liberais realizam amanhã um encontro no 3º andar da Casa do Comércio, em Salvador, para discutir propostas para tirar o país da atual crise que se encontra

Por David Mendes,

Com o tema “Que País é este: Ideias para mudar o Brasil”, o evento, organizado por um grupo de médicos e profissionais liberais baianos, contará com um dos fundadores do Partido Novo, o professor e ex-consultor do Banco Mundial, Roberto Motta, além de médicos, advogados, empresários e estudantes baianos que apoiam a sigla.

A nova legenda teve o registro concedido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em setembro de 2015, sendo o 33º partido político oficialmente registrado no país. Os idealizadores da agremiação defendem ideias liberais, com a redução do Estado brasileiro e intensificação de transferências das atividades produtivas e de serviços para instituições do setor privado. O estatuto do partido diz que só poderão ser filiados aqueles que tenham “ficha limpa”, e proíbem que qualquer político com cargo no Legislativo ou no Executivo exerça cargo de direção na legenda.

Apesar de reunir 492.414 assinaturas de eleitores apoiando a criação do partido em todo o país, na Bahia, o Partido Novo conta apenas com 24 filiados e ainda não definiu os Diretórios Estadual e de Salvador, apesar de já estar apto a disputar as eleições em 2016. “O maior objetivo é informar à comunidade baiana dos valores em que se fundamenta a nova legenda”, disse o médico Márcio Ribeiro, um dos apoiadores do partido na capital baiana.

O desejo dos que pretendem compor o Novo , segundo Ribeiro, é tentar encontrar um nome para disputar o pleito em Salvador já este ano. “Existe dentro do partido uma expectativa, e o grupo de apoiadores está batalhando para que o partido ofereça um candidato sintonizado com os seus princípios, para que a gente tenha em quem aqui votar. Por outro lado, o Partido Novo, caso não construa um candidatura, não vai se coligar com nenhum partido.

“Primeiro, o Novo não vai fazer nenhuma coligação em 2016, e isso é fato, independente de lançar candidato ou não. Segundo, o partido não vai usar nenhum recurso do fundo partidário, porque ele é contra o financiamento público de campanha. Todos os recursos destinados ao partido vêm diretamente dos apoiadores. E terceiro é o grupo de apoiadores. A adesão tem sido muito grande e até estamos tendo um pouco de dificuldade para gerenciar isso, porque a procura tem sido enorme”, explicou, ao informar que em março, o grupo de apoiadores pretende fazer um evento maior em Salvador com a formação do novo diretório estadual e municipal e o anúncio ou não da postulação ao Palácio Thomé de Souza.

Criado em 2011 por um grupo de empresários, médicos, advogados e outros profissionais do setor privado, o Novo surgiu com ideias centradas principalmente em privatização de empresas e serviços estatais, além de ferrenhas críticas à carga tributária do país.

Fonte: tribunadabahia.com.br

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s